É possível amor à distância dar certo?

    

     Pode não ter acontecido com você, mas com certeza você conhece alguém que conhece alguém que teve que sair da cidade por algum motivo: e teve que manter um namoro à distância. O que não falta por aí são motivos para precisar se mudar, mas quem está em um relacionamento sabe como pode ser difícil dar “adeus” e como é mais difícil ainda manter a relação de longe.

      Mas quando existe amor, as coisas ficam mais fáceis. Foi o caso de Patrícia da Matta e Leonardo Soares. Ela é jornalista, de 23 anos, e mora em Niterói, no Rio, e ele é engenheiro químico, de 26, de Santa Maria, no Rio Grande do Sul. Os dois se conheceram durante um intercâmbio nos Estados Unidos no final de 2008, e acabaram ficando juntos.

      De volta ao Brasil, o romance engatou. “Namoramos dois anos e meio à distância, nos vendo uma vez por mês, correndo atrás de promoções de passagens e negociando dias no estágio”, lembra ela. Formados, hoje os dois montaram uma casa juntos no Rio, e estão caminhando para o “final feliz” dessa história.

       “Deve-se ter certeza de que vale a pena esperar. Não adianta nada esperar se não for para ficar junto no final das contas”, explica a terapeuta e sexóloga Cristina Werner. Mas nem sempre as coisas andam como o previsto.

      Para Cristina, três fatores são determinantes para um namoro à distância dar certo: o que foi consolidado, as pessoas envolvidas, e o propósito da relação. “Quanto mais tempo o casal está junto, mais fácil fica suportar a distância”, explica ela, que completa: “Pessoas de índole mais questionável, são menos compromissadas, o que poderia significar que essa pessoa vai buscar formas de burlar a fidelidade e o compromisso que essa – e qualquer outra – relação necessita”.

      Mesmo com todo o planejamento, juras e promessas de amor, a verdade é que “quem fica” acaba sofrendo mais do que “quem vai”. “Quem foi, estrutura a vida com as novidades. Quem fica sofre mais, porque tem que adaptar a rotina velha à ausência“, diz a especialista. “Quem sobrevive a esta temporada de provações acaba sem qualquer dúvida quanto ao relacionamento ou o parceiro”, conta Patrícia.

     E até a terapeuta tira o chapéu para quem tem o coração forte assim. “Tem que dar os parabéns para quem consegue manter um relacionamento à distância. Essa relação é, realmente, para quem tem resistência para aguentar“, afirma Cristina. E para Patrícia, se existe carinho e um sentimento de verdade, o final sempre vale à pena. “Não é uma relação fácil, mas é realmente compensadora se você se dispor a viver este desafio”, diz.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s