EDITORA LEYA LANÇA EM MAIO A PROPAGANDA BRASILEIRA DEPOIS DE WASHINGTON OLIVETTO, DE JOÃO RENHA

Quem vaiiiiiiiiiiiiiii me daaaaaaaaaaaaar esse LIVROOOOOOOOO!! EUU QUEROOOO!!!
Mais do que uma obra sobre a vida de Washington Olivettto, Renha faz um estudo sobre a retórica do publicitário para descobrir se existe – ou não – uma fórmula publicitária para o sucesso.

“A publicidade é a minha atividade, então, eu acabo pensando nisso 25 horas por dia”. Washington Olivetto

Difícil imaginar quem não tenha assistido aos inesquecíveis comerciais do garoto-propaganda das mil e uma utilidades e não tenha se perguntado: caramba, quem teve essa ideia genial? Ou se pegou cantando o slogan dos classificados – aquele d0 ratinho e o seu “como é que ééé”? – e quis saber quem poderia pensar em algo tão ousado. Bom, esse alguém que tem as sacadas mais marcantes da propaganda brasileira tem nome e sobrenome, é o brilhante W ashington Olivetto.
A editora LeYa lança em maio o livro A propaganda brasileira depois de Washington Olivetto, do redator publicitário e professor de comunicação João Renha. Em A propaganda brasileira depois de Washington Olivetto, Renha se propõe a desvendar a faceta criativa do renomado publicitário. De forma inédita, o autor realiza um minucioso estudo das campanhas de Olivetto, analisando desde os verbos e adjetivos empregados com maior frequência, até o número de vezes que uma determinada palavra aparece nos anúncios e filmes criados por ele.

Ganhador de mais de 50 Leões em Cannes – festival que anualmente premia os melhores da publicidade –, Olivetto está entre os mais brilhantes e aclamados profissionais da área no mundo. Muito já se falou sobre a pessoa Washington Olivetto e sua trajetória no mundo da propaganda, mas até hoje não havia um estudo sobre seus textos criativos que mudaram a história da Publicidade e são dignos de uma pesquisa  profunda. Afinal, qual é o segredo para ser um redator tão bom?
Mais do que analisar o que foi produzido por este gênio, esta obra explora de forma pioneira como as histórias do primeiro sutiã, do garoto-propaganda das mil e uma utilidades e de tantas outras campanhas de sucesso foram criadas, para descobrir se existe ou não uma fórmula para fazer peças publicitárias de sucesso.

Trata-se de um livro imperdível para quem quer conhecer melhor o processo criativo de um dos mais premiados publicitários do mundo.
“Washington Olivetto é o maior publicitário de todos os tempos. Ninguém se compara ao Washington Olivetto”, declarou Nizan Guanaes.
“O Washington inventou alguns dos personagens mais memoráveis da propaganda brasileira. De todos, um é insuperável: o Washington é a melhor criação do Washington… Ele se autoescreveu há muito tempo”, sentenciou Ercílio Tranjan.
“O Washington é uma espécie de moto-perpétuo de ideias e ações. Não saia de perto, amigo  Washingt on, senão nós morreremos de inanição mental”, conclamou José Bonifácio de Oliveira Sobrinho (Boni)
“Admiro muito o menino Washington, com seu talento a tiracolo”, afirmou André Midani.

Ficha técnica
Título: A propaganda brasileira depois de Washington Olivetto
Autor: João Renha
Formato: 16 x 23
Nº de páginas: 384
Sobre o autor
João Renha nasceu no interior do Rio de Janeiro, em 1955. Foi redator publicitário e hoje é professor do Departamento de Comunicação Social da PUC-Rio.
Pós-graduado em Marketing e em Direito do Consumidor e Responsabilidade Civil, é autor também de David Ogilvy: a origem da publicidade moderna, publicado pela Editora PUC-Rio em 2011.
Fonte: Andrea Jocys | Comunicação Corporativa LeYa | (GC)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s