Aprenda as principais técnicas para ser Persuasivo

     O que está por trás das propagandas perfeitas que fazem com que nós sentimos, na hora que a vemos, uma vontade imensa de ir à loja e comprar o que está sendo apresentado? São as técnicas de persuasão que os publicitários conhecem muito bem, e que principalmente, sempre funcionam!

     O texto publicitário nasce na conjunção de vários fatores, quer psico – sociais econômicos, que utiliza um enorme conjunto de efeitos retóricos aos quais não faltam as figuras de linguagem, as técnicas argumentativas e os raciocínios. Conheçaalguns esquemas básicos para obter o convencimento dos receptores.

 

     O uso do estereótipo: São esquemas, fórmulas já consagradas. Por exemplo, um sujeito bem vestido, limpo, de boa aparência, remete a certa idéia de honestidade, modelo a ser seguido. Ele tende a “convencer pela aparência”. Daí o estereótipo do pobre, do rico. Formas linguísticas aparecem comumente no discurso persuasivo: o “preclaro senhor”, “o dever do filho é obedecer aos pais, “a família que reza unida permanece unida”, “sem ordem não haverá progresso” etc.”. A grande característica do estereótipo é de que ele impede qualquer questionamento acerca do que está sendo enunciado, visto ser algo de domínio público, uma “verdade” consagrada.

A substituição de nomes: Mudam- se termos com o intuito de influenciar positiva ou negativamente certas situações. Assim, em vez de falar que o capitalismo vai mal, o sujeito diz que é preciso reaquecer a livre iniciativa. Os comunistas viram os vermelhos; o goleiro no campo de futebol, o frangueiro. Os eufemismos se prestam muito bem como exemplificação deste caso.

– Criação de inimigo:  O discurso persuasivo costuma criar inimigos mais ou menos imagináveis. A publicidade do Cepacol revela muito bem esta questão. O sabão em pó justifica contra algo: a sujeira. O político que deseja substituir o outro alega ineficácia (combater tal inimigo implicará mudança de administrador.)

– Apelo á autoridade: É o chamamento a alguém que valide o que está sendo afirmado. As citações de especialistas em determinadas dissertações, o uso que a publicidade faz do dentista, do médico, do atleta, para tornar “mais real” a mensagem, são exemplos inequívocos.

– Afirmação e repetição: São dois importantes esquemas pelo discurso persuasivo. No primeiro caso, a certeza, o imperativo: a dúvida e a vacilação são inimigas da persuasão. No segundo caso, repetir significa a possibilidade de aceitação pela constância reiterativa. Goebbels, o teórico da propaganda nazista, apregoava que uma mentira repetida muitas vezes era mais eficaz do que a verdade dita uma única vez.