Saiba tudo sobre os novos cremes seca-barriga

Seguindo o sucesso dos cosméticos anticelulite, os cremes específicos para tratar a gordura localizada do abdômen entram em cena. Vale a pena investir neles? É o que fomos pesquisar!

 

As apaixonadas por um creminho vão gostar desta novidade: começam a aparecer nas prateleiras novos produtos com a promessa de tratar especificamente a gordurinha da barriga. É claro que os cosméticos anticelulite também agem no estoque de gordura (especialmente na região das coxas, o tal do culote), mas os dois tipos de creme têm suas diferenças. Os produtos para gordura localizada ou redução de medidas, como consta em alguns rótulos, contêm princípios ativos que quebram as células de gordura ou que aumentam o metabolismo delas, sempre com o objetivo de esvaziá-las, melhorando o contorno corporal. A cafeína é o melhor e o mais consagrado exemplo e está presente em quase todas as formulações associada a peptídeos e extratos vegetais que potencializam esse efeito, além de combater a flacidez. “Já os indicados para celulite, além dessas mesmas substâncias, atuam na microcirculação e diminuem a produção de radicais livres que causam a inflamação, dois gatilhos para a formação do aspecto ondulado”, explica o dermatologista Adilson Costa, de São Paulo.

Esse último parece mais completo? “O problema de aplicar o creme anticelulite na barriga é que ele tem uma ação superficial. Para combater a gordura localizada abdominal, é necessário penetrar nas camadas mais profundas da pele”, diz Maurício Pupo, cosmetologista de São Paulo. “A evolução da tecnologia cosmética permitiu texturas mais leves, mais fáceis de espalhar com ativos capazes de atingir a camada de gordura”, diz Júlia Séve, diretora da marca Vichy no Brasil. Por tudo isso, se a sua queixa maior é aquele excesso de gordura abaixo do umbigo ou os pneuzinhos na lateral, vale, sim, investir nos lançamentos para a barriga. Mas lembre-se: os cremes são coadjuvantes de um estilo de vida saudável, ou seja, fazer atividade física regular e ter uma alimentação equilibrada. Sozinhos, vão fazer pouca diferença.

Ritual para melhorar o resultado

Paschoal Rossetti Filho, professor de cosmetologia e diretor de pesquisa e desenvolvimento do Instituto Mezzo de Cosmetologia, dá as dicas para turbinar o efeito do creme seca-barriga:

1. A aplicação do produto deve ser feita sobre a pele seca e limpa. Nunca por cima de um óleo corporal ou outro cosmético.

2. Uma vez por semana, faça uma esfoliação e aplique o creme logo em seguida.

3. Após o banho, a pele está mais receptível à penetração dos ativos. Escolha esse momento para o seu ritual diário.

4. Aplique o creme com movimentos circulares. Apesar dos novos cosméticos dispensarem massagem para os ativos penetrarem, isso vai ajudar o intestino a funcionar melhor, o que, na prática, diminui o inchaço na barriga.

Contra a gordura localizada

Estes cremes têm foco na quebra das células de gordura. Alguns são específicos para a barriga, outros podem ser usados tanto no abdômen como no culote. De brinde, eles deixam a pele mais firme e macia.

1. Reduxcel Plus SML Abdômen, ADCOS, R$ 117* (150 g)
Com cafeína e L-carnitina, promete reduzir medidas do abdômen e da cintura, além de combater a flacidez.

2. Destock Ventre, Vichy, R4 99,90* (150 ml)
Em gel-creme, tem 5% de cafeína e ativos tensores, que atuam na redução da gordura abdominal e firmeza da pele.

 

3. Celluli Laser Size Code, Biotherm, R$ 189* (150 ml)
O complexo de ativos vegetais Adiposveltyl age reduzindo o tamanho das células de gordura da cintura e do abdômen.

4. Body Concept Sérum Corporal, Dermatus, R$ 162,80* (200 g)
Em sérum, tem rápida absorção. Com retinol, cafeína e ativos hidratantes como D-Pantenol e ureia.

5. Mousse Lipo Redutor Slim & Sculp, Valmari, R$ 140* (220 g)
Com extrato de café e de erva-mate, tem ação lipolítica e drenante. Com textura em mousse.

*Preços pesquisados em abril/2013

 

Barriguinha Tanquinho!! Dieta do DNA é novidade para secar gorduras e detectar doenças

Estudo dos genes indica cuidados personalizados e eficazes para emagrecer

por Ana Flora Toledo
Dieta do DNA é novidade para secar gorduras e detectar doenças title=

Você deve ter ouvido falar da dieta do tipo sanguíneo. Ela era a última moda no mundo das dietas, prometendo ser capaz de indicar a alimentação e os exercícios necessários para emagrecer grupos de pessoas com sangue dos tipos O, A, B e AB. Pois bem, ela era a última moda! A novidade agora é a dieta do DNA, que anuncia ser muito mais eficaz.

“Quando você analisa um exame de sangue, ele não é extremamente confiável, uma vez que os resultados podem mudar com o passar dos anos ou mesmo dependendo do que a paciente comeu no dia. Já quando você estuda os genes de um bebê, eles serão os mesmos quando a pessoa for adulta. Isso faz com que seja possível detectar características próprias de cada indivíduo, permitindo um estudo capaz de indicar a dieta ideal e personalizada que vá solucionar um problema isolado”, conta o médico nutrólogo Máximo Asinelli, que explica como funciona esse mapeamento genético.

“Através da saliva o médico realiza um exame que em cerca de 20 dias úteis mostra ao especialista o resultado da análise. O médico tem acesso a todas as características genéticas da pessoa e observa alguns genes em especial, capazes de indicar mutações que favoreçam a obesidade e as doenças relacionadas a ele, a compulsão alimentar e ainda a capacidade de quebra de gordura de cada organismo”.

Com isso é possível entender o motivo de algumas pessoas comerem pouco ou fazerem atividade física com frequência e mesmo assim apresentarem peso muito elevado. “Sabendo disso, o médico pode indicar qual o tipo de gordura possível de consumir para não engordar e ainda planejar a atividade física ideal para trabalhar a área mais carente do corpo”, orienta o especialista em nutrigenômica. Ele lembra ainda que doenças genéticas não têm cura, mas por meio desse mapeamento é possível manter a qualidade de vida.

Médicos de todo o Brasil já estão adotando o método, mas ainda sem cobertura de grande parte dos planos de saúde. Para as interessadas, basta procurar um profissional que tenha o equipamento necessário para coleta de saliva e buscar informação sobre custos do tratamento. “É preciso frisar que não é apenas uma dieta, mas também uma avaliação médica, que pode inclusive prescrever medicamentos para auxiliar no emagrecimento e na manutenção da saúde, uma vez que é capaz de detectar problemas como diabetes, hipertensão, colesterol alto e problemas cardiovasculares”, finaliza Asinelli.