Pornografia com moderação!

    Estudo diz que elas podem prejudicar o desempenho sexual!

    Para as mulheres que ficam com a ‘pulga atrás da orelha’ com o fato dos parceiros assistirem filmes pornô com uma certa frequência, mais um motivo para se preocupar. De acordo com estudo do urologista Carlo Foresta, da Universidade de Pádua, publicado na revista americana Psychology Today, o excesso de consumo de material pornográfico pode diminuir a libido dos homens e até causar disfunção erétil em alguns dos casos.

       Segundo o médico, 70% dos pacientes em busca de tratamento para problemas sexuais revelam ser consumidores assíduos de pornografia. Ele ainda afirmou que a razão para que os jovens tenham esse bloqueio se deve em parte ao desenvolvimento da sua sexualidade a partir de relações dissociadas da vida real.

     Apesar dos estímulos visuais e a masturbação serem vistas como uma prática normal, principalmente no universo masculino, o prazer solitário é preocupante, sem contar que a constante exposição a materiais pornográficos podem influenciar diretamente na autoestima do parceiro, já que servem de parâmetros de comparação, o que gera questionamento sobre a própria performance sexual ou quando se torna requisito básico para que haja uma ereção.

      Para quem tem sentido o parceiro ausente ou está percebendo que os estímulos visuais tem se tornado constante na vida a dois, a primeira atitude que você deve ter é conversar com o seu companheiro e expor como se sente em relação ao assunto, claro, com todo cuidado que a circunstancia exige. No entanto, se isso não funcionar, o melhor é procurar a ajuda de um especialista para encontrar a melhor forma de ajudá-lo. Afinal, a dependência pornográfica não é apenas um mito e existe sim.

Anúncios